A Cidade Aberta

História de um Conceito

Open City: Origem de um Movimento

A rede de capital intelectual Open City se inicia com o ideal de um grupo de profissionais, de vários nacionalidades e áreas de conhecimento.

Cientes que, em um mundo globalizado, projetos finalizados às mudanças sociais sejam econômicas, educacionais ou culturais, exigem uma abordagem de conhecimentos diversificados, decidem otimizar os anos de estudos de cada um, contribuindo com seu conhecimento, para a identificação e desenvolvimento de cunho social.

A Open City International Foundation, uma Fundação Internacional de Direito Publico (público significando no direito que se aplica como sendo do Povo ou seja de quem se afilia) com sede nos EUA, se institui como uma necessária expressão da rede.

Organizações nacionais se tornam afiliadas para atuar como instrumentos locais.

A Cidade Aberta, quer ser o lugar onde os seres humanos sem distinção de capacitação física ou intelectual e de qualificação profissional ou social, animados de espírito recíproco de solidariedade, podem desenvolver projetos e iniciativas com um forte caráter de desenvolvimento social

A ideia primeira da Cidade Aberta, tem sua origem com o Sacerdote Italiano Luigi Ferlauto em 1953, visionário, olhando o futuro, prega e tenta desenvolver a Cidade Aberta como a Cidade sonhada por Deus para os Homens. Um lugar onde os cidadãos se descobrem iguais e vivem de acordo com um modelo de vida em que se atua de forma a melhorar o futuro do homem. O futuro da humanidade se apóia nesta cidade solidária onde se perseguirá a plena realização do Ser Humano no que tem de comum independente de suas diferenças culturais.

Em 1984, a Dra. Marilia Bernardes debate com o Sacerdote os ideias e projetos que vem desenvolvendo com um grupo de profissionais angolanos, portugueses e Brasileiros finalizado a criar projetos e abordagens executivas que qualquer um possa seguir garantindo a qualidade de vida no planeta terra e uma cidade que intitulavam de Biopolis (cidade da vida).

Decidem incorporar ambos os conceitos privilegiando o nome Cidade Aberta pela maior comunicação.

O conceito da Cidade Aberta foi ampliado e o grupo multidisciplinar de profissionais se abriu a mais nacionalidades como forma de cobrir todas as vertentes.

O homem se valoriza e promove os seus valores espirituais quando respeita o ambiente, entendendo-se ambiente como a integração da esfera econômica, com a social, a cultural e a da natureza. A solidariedade entre os homens e entre estes e o ambiente, permite superar todos os conflitos, harmonizando os interesses individuais com os coletivos, dos quais o ambiente representa um bem supremo.

 

A Cidade Aberta é o lugar aberto a todos aqueles que querem aprender a promover o relacionamento solidário entre a sociedade, a natureza e a realidade econômica, de forma a poder realizar projetos de defesa e manutenção da vida.

A Cidade Aberta é ainda um projeto social onde a pesquisa é o centro gerador de um processo de elaboração e difusão da cultura baseada sobre a valorização do ambiente, do qual a Fundação com suas obras e projetos formativos, é o braço executivo responsável. E, já que, não existe dimensão da sua vida institucional que não deva referir-se à vitalidade desta atividade de pesquisa, a Cidade Aberta é também um Projeto Científico, não isolado e individual, mas aberto ao mundo como ato de fé no progresso do Homem.

 

 

Contacte-nos

The Open City International Foundation
Email: contactus@opencityfound.org

Newsletter