A Cidade Aberta

Abordagens: Desenvolvimento Local

Abordagem ao Desenvolvimento Local

A abordagem da Open City ao desenvolvimento local visa combater a pobreza, estimular o emprego e igualdade de oportunidades, respondendo ao quesito do crescimento para uma saúde de maior qualidade, segurança e desenvolvimento pessoal.

A metodologia de desenvolvimento é baseada numa proposta multissetorial que integra diferentes atores e setores envolvidos numa área (municipal ou regional), como econômicos, sociais, culturais e ambientais.

Esta metodologia torna possível:

  • recuperar atividades e recursos esquecidos para torná-los a base para uma estratégia de regeneração local;
  • criar links entre atividades existentes e independentes criando uma sinergia entre elas;
  • promover projetos inovadores e coletivos par atrair recursos econômicos e financeiros.

 

ABORDAGEM ESTRATÉGICA

O ponto inicial para construção de uma estratégia de desenvolvimento é ter uma visão global da área e considerá-la como um todo socioeconômico, incluindo pessoas, recursos e know-how. Esta proposta baseada na área fornece a base para que se defina um plano de ação local, levando em consideração e avaliando componentes tangíveis e intangíveis que formam o capital territorial da área.

Os componentes que supostamente formam o capital da área são:

  • Recursos físicos
  • Recursos humanos
  • Atividades
  • Know-how e habilidades
  • Cultura e identidade
  • Nível de governabilidade
  • Imagem e percepção do local
  • Relações com o mundo exterior

 

OBJETIVOS

Gerais:

    • Superar as limitações do isolamento da área;
    • Definir novas funções para a área;
    • Criar novas atividades;
    • Integrar crescimento econômico, desenvolvimento social e gestão de recursos naturais;
    • Promover a cultura e identidade da área;
    • Testar novas propostas para problemas sociais;
    • Criar links de solidariedade e promover a coesão social;
    • Melhorar a competitividade global da área.

Específicos:

    • Identificar e desenvolver um tema prioritário e catalisador para a área;
    • Desenvolver sub-temas em um estratégia global capaz de integrar setores de atividades, agentes locais e estabelecer um número máximo de links e relacionamentos entre eles;
    • Converter recursos locais em produtos e serviços comercializáveis;
    • Criar uma logomarca de qualidade para a área para promover produtos e serviços.

 

ELEMENTOS-CHAVES METODOLÓGICOS

  • Envolver, desde o começo do programa de ação, a comunidade local em todos os níveis;
  • Basear o programa em uma tema-guia para estabelecer uma rede com várias atividades;
  • Definir uma metodologia de cooperação formalizada entre agentes locais e setores de atividade;
  • Mobilizar os atores locais e autoridades para projetos transversais;
  • Aplicar estratégias de marketing a produtos locais;
  • Definir práticas para conservar o valor agregado gerado pelas atividades na área;
  • Desenvolver cooperação nacional e transnacional para a troca de experiências entre áreas que compartilhem dos mesmos problemas e desenvolvam os mesmos recursos.

 

AÇÕES INOVADORAS

Ações inovadoras são interpretadas em termos de adição de valor a recursos endógenos, criando atividades baseadas em recursos locais, recursos típicos e únicos daquela área (um queijo especial, um peixe, estilo arquitetônico, artesanato, característica ambiental específica, etc), recursos que são protegidos de competidores potenciais não-locais no fornecimento de trabalho e que exploram know-how relevante possuído somente pelas pessoas que são parte da cultura local.

 

VALORES CÍVICOS

A proposta de desenvolvimento convoca um engajamento civil da comunidade local para tornar o desenvolvimento local responsável por suprir um propósito civil. A expressão prática deste propósito significa atender às necessidades do público com uma prática de desenvolvimento comprometida com o fortalecimento da democracia e que humanize a vida pública. A cultura civil que é um conjunto de práticas para reforçar a coesão e integração para gerar desenvolvimento em uma comunidade é trazida à cabo ao se realizar as seguintes tarefas:

  • Promover a inclusão e participação na área de pessoas com diversos backgrounds e vozes promovendo a pluralidade;
  • Fornecendo competência civil e pensamento crítico para fortalecer as pessoas como cidadãos efetivos em suas localidades com a consciência de ser parte de um ambiente global;
  • Desenvolver entre pessoas de variados backgrounds a capacidade de liderança responsável em organizações e instituições públicas e privadas e associações;
  • Contribuir com a disseminação e aplicação do conhecimento para o bem-estar social e econômico das comunidades em modo local, regional, nacional e internacional;
  • Fornecer aos cidadãos e líderes conhecimento e informação confiável para tomada de decisões públicas responsáveis e para que estes sirvam como voz de confiança em debates públicos;
  • Colaborar com diversos grupos, organizações, instituições e comunidades como parceiros de ajuda mútua em promover oportunidades de desenvolvimento compartilhadas;
  • Esforçar-se para uma autonomia dos setores de interesse como pré-requisito para a realização de uma utilidade pública;
  • Ser responsável em ajudar as pessoas perseguindo ativamente uma completa gama de propósitos públicos.

 

EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO

Para a Open City, educação e treinamento são ferramentas poderosas para implementar propostas territoriais estratégicas, assim como para disseminar iniciativas de desenvolvimento. A educação também é necessária para auxiliar localmente o setor da sociedade que sofre com a exclusão. Antes de tudo o desenvolvimento local deve capacitar habitantes locais e comunidades para que tornem-se protagonistas nos processos de desenvolvimento.

Educação e treinamento são implementados na base de todas as áreas de desenvolvimento local onde as dimensões dos projetos devem levar em conta a necessidade cultural, técnica, habilidades de marketing e gerenciamento para participar em iniciativas coletivas. A Open City cria alternativas de educação que estejam o mais perto possível das características da população local, levando em conta suas habilidades, capacidades e necessidades.

Não é somente a educação que visa desenvolver habilidades técnicas, mas também o fato de promover valores cívicos como recursos de moral coletiva para promover a formação do capital social é um pré-requisito para que se atinja um desenvolvimento sustentável.

O objetivo da Open City é desenvolver sistematicamente habilidades e competências para que se enfrente os desafios territoriais permitindo a vários segmentos da população, profissionais e grupos sociais tornarem-se protagonistas do desenvolvimento local, bem como atender suas aspirações e expectativas pessoais.

O elemento inovador deste tipo de educação é o link entre treinamento e território porque é o lugar e o veículo para:

  • Integração em nível pessoal;
  • Integração total do projeto na cultura e pensamento local;
  • Integração de projetos em recursos locais específicos, em particular recursos em termos de know-how, identidade e cultura.

Nessas diferentes áreas, o treinamento é um pré-requisito para que surjam projetos, um pré-requisito para seu sucesso, implementação e para a aceitação de seus resultados.

Por isso, a Open City considera o treinamento um “caminho” que pode ser individual ou coletivo e que se baseia não somente em métodos de treinamento existentes, mas no envolvimento ativo dos beneficiários durante as várias etapas do processo de treinamento (idéias originais, implementação, avaliação, disseminação de resultados).

Durante este caminho, empreendedores sociais podem surgir e são eles que, depois da Open City, irão continuar a guiar a iniciativa social com competência e liderança.

Contacte-nos

The Open City International Foundation
Email: contactus@opencityfound.org

Newsletter